Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música O Circo

[Verso 1: GOG]
Mês de fevereiro de um ano qualquer em Brasília
A lona do circo começa a ser estendida
Jatos fretados não param de chegar
De todo lugar, celulares de toca: “alô, vem me buscar”
Clima tenso, trânsito intenso, não passe por lá
Melhor desviar, já vai começar (pois é)
Ternos finos, saias justas, tudo sob medida
Grifes das mais caras, famosos na primeira fila
Luz, câmera, ação, concentração total
Nada pode ser perdido do início ao final
Gravar, filmar, caneta, papel pra anotar
O olhar, o andar, a forma de cumprimentar
Sorrir, agir, pedir, principalmente, falar
No corpo a corpo, quem vai destacar
Perigo, o preto aqui tem um aviso pra dar:
Não se deixe enganar, ei, não vá se levar
Pela produção impecável, bate-papo amigável
Tudo apenas imagem, facilmente descartável
Discurso decorado, igual somente comparável
A pilha não recarregável acaba a carga fácil
Um circo montado, mas, ó, ninguém enjaulado
Micos amestrados de vários estados são
São a grande atração, sem grade de proteção
Bicho inofensivo, parece até de estimação
Ganharam eleição falando de amor e paz
Por trás, capataz pra estar nas finais
Calúnias, boatos queimaram, derrubaram os rivais
Chamem a Sociedade Protetora dos Animais

[Ponte 1: Fernando Anitelli]
De política em política
De política em política
De política em política
De política em política
Olha que o circo chegou
Não custa nada você ir até lá
O circo é alegria de viver
O circo é alegria que você precisa conhecer
Olha que o circo chegou
Não custa nada você ir até lá
O circo é alegria de viver
O circo é alegria que você precisa conhecer

[Refrão: Fernando Anitelli]
Olha o palhaço chegando
Parece que ele veio avisar
Que o circo tá pegando fogo há horas
E agora quem tá de fora é quem vai se queimar

[Verso 2: Fernando Anitelli]
Nessa lona tem gente bizarra, tem choro e risada
Malabarista, lobista, vigarista e anão
Tem laranja dando canja, tem outro que esbanja
Tem ministra, quem registra e justificativa a decisão
Dinheiro público financiando o quê?
O circo estrangeiro que você não vai ver
Refém de edital e amiguismo
Enquanto isso, diz pra mim pra onde é que foi o compromisso
Com ponto de cultura e banda larga na rua?
Cadê aquela festa minha, que é tua?
Retrocesso ao acesso e produção
E acorda na corda-bamba, só de samba-canção

[Ponte 2: Fernando Anitelli]
Pagar por amostragem não é justo
Enquanto choram o leite derramado, mamam no teu busto
Pagar por amostragem não é justo
Enquanto choram o leite derramado, mamam no teu busto
Afinal, arte é pra quem?
Donde vai e vem
Ganha um, ganha todos, senão ganha ninguém
Afinal, arte é pra quem?
Donde vai e vem
Ganha um, ganha todos, senão ganha ninguém

[Refrão: Fernando Anitelli]
Olha o palhaço chegando
Parece que ele veio avisar
Que o circo tá pegando fogo há horas
E agora quem tá de fora é quem vai se queimar

[Ponte 1: Fernando Anitelli]
De política em política
De política em política
De política em política
De política em política
Olha que o circo chegou
Não custa nada você ir até lá
O circo é alegria de viver
O circo é alegria que você precisa conhecer
Olha que o circo chegou
Não custa nada você ir até lá
O circo é alegria de viver
O circo é alegria que você precisa conhecer

[Saída]
Ladravazes, lalaus, peculatários, estelionatários e safados dos vários sexos, hoje assumidos e conhecidos
Não estou querendo lisonjear os colegas de arrumação e locupletação
Quero apresentar a todos vocês a corrupta Brasília
Um oceano de safadeza, sem um pingo de vergonha

O que você achou de O Circo?