Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música Enquanto Houver Injustiça

[Spock]
Foi então que chutei o pau da barraca
E veio a resposta exata
Que tudo aquilo era uma grande ameaça
Os fulanos estavam em temporada de caça
Preparando a tocaia esperando que eu caia na raia
Mais quem falha não tarda, retorna e ataca
Venenosa é a picada Mais forte é os cara que encara
Com fome o golpe dos homens de farda
Que embaça e nos pra casa sem luz e sem água
Esperando um futuro onde poucos com muitos e muitos com poucos
Assim segue a vida de um povo que luta disposto
A alcançar o que não foi alcançado
Unidos lutamos contra o sistema inoxidável
A introdução de novos processos conceitos e métodos
Talvez resolvesse esse caso supérfluo
Pois quem honra o mérito nunca sentiu o cano do ferro
Estando em inquérito tudo que quero é um elo com a paz
Pra ver se me livro de efeitos colaterais
Que me levam pro fundo do poço cada vez mais e mais
O domínio é insano, cruel, injusto e só querem meu túmulo
Eu fujo e procuro refúgio no fundo do túnel
Tudo bem, já estou andando por cima das covas
Faz brinde quem pensa que a vida é um mar de rosas mortas

[Man-duim]
Eu também percebi a maldade estampada na face
Dos porcos de farda quando os barracos invadem
Não concorda com meu pensamento? Vai pra rua e observa
Quem é que aperta o gatilho e quando não mata deixa sequela
Esse é sistema que não está preparado para mudança
Pois quem era o oprimido agora quer vingança
Na condição de predador é fácil passar por cima da justiça
Agora vai pra rua com bandeira branca pois se acha vítima
Mas não é bem assim toda causa tem conseqüência
Aqui é a sequela que vem combater com eficiência
Mesmo que um dia eu seja enquadrado e meu sangue escorra no asfalto
SCP é a sigla e o plano já foi bolado
Aqui a tropa do gueto causa pânico onde passa
Filhos deste solo ó pátria odiada
Pelas pessoas que não se conformam com a vida injusta e do descaso aos menos favorecidos
Então por liberdade soltarei meu grito
Foda-se os playboys um salve aos excluídos
Que vem resgatar tudo aquilo que não foi ensinado nas escolas
O sequestro, a dor, e o valor da nossa história
Que nunca se apagará da nossa memória
Enquanto houver injustiça haverá revolta
Man-duim e Spok representando a velha nova escola.

[Refrão]
Enquanto houver injustiça haverá revolta
Haverá sangue, haverá morte
Enquanto houver injustiça haverá revolta
Haverá luto, não haverá sorte

[Spock]
Parte 2 medidas e esquemas foram criados contra nossa raça
Que embaça e causa ameaça
Esmola aos humildes que rimam metáfora e passa
As fases da vida na esquiva com ginga e malícia
Se viram se arriscam
A vontade de lutar traz de voltar a esperança
No rio da amargura confuso foi desde criança
Instante comigo e verás que consigo sem tiro e maconha
Conhecimento passo calça larga vitima do desespero enfermo
Correndo pelo certo, Deus o gueto, minha família meus parceiros
O sofrimento alheio, o sentimento puro
Os que ficou no muro, os que no curta teve o seu fim
Os verdadeiros que estão por aqui
Lutando pela vida na segunda vinda
Linda como a flor de jasmim
Os que na periferia padecem por mais um motim

[Refrão]
Enquanto houver injustiça haverá revolta
Haverá sangue, haverá morte
Enquanto houver injustiça haverá revolta
Haverá luto, não haverá sorte

Sobre Enquanto Houver Injustiça

A música Enquanto Houver Injustiça, de 157 Nervoso com participação de DJ Leandro Vitrola e produção de Diego 157, foi lançada no disco A Cria Rebelde, em 2009.

O que você achou de Enquanto Houver Injustiça?