Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música Efeito Babilônico

[Man-Duim / Diego 157]
No eco do martelo a condenação é acionada
Na ordem da política periferia é amaldiçoada
Povo plebeu contra o sistema fariseu
Aqui é pelos que se foram e por quem sobreviveu
Por isso declaro guerra em nome dos sem terra
Latifundiários egoístas queimaram na larva eterna
Contra o lenocínio formamos um auxilio
Através do hip hop diferenciando no incentivo
Meninas, meninos as primeiras armas são os livros
Guerreiem contra o sistema pra combater o genocídio
Vida aos descendentes dessa nação que vive aos pratos
Do berço africano aqui Iorubas, Mandingas e Bantos
Continuando a saga de guerreiros ancestrais
Que em prol da liberdade deram seu sangue e muito mais
O efeito babilônico contamina o nordeste
Tem seca, gera fome, problemas sem manchete
Só o amor de Deus iluminará meu sorriso
Daí-me força senhor pra conviver com tudo isso
Falso profeta é o político que bagunça no senado
Representa Bahia e nunca é cassado
Verdadeiro é o amor que não ilude e nunca trai
Como o nosso pelo gueto e o afeto de mãe e pai
Decreto fim ao efeito que alucina a mente adolescente
Com o veneno do sistema e entorpecentes
Povo do gueto sofre com a desunião fraternal
Quem é seu irmão na frente por trás te crava um punhal
Família destruída por ordem dos tiranos
Menor soldado do crime com apenas 12 anos
A calmaria fica distante e o terror é sempre previsto
Pra má ação policial o sistema não dar visto
Ecoam gritos pedidos de socorro
De quem vive nas ruas e de quem mora nos morros
Jovem sem apoio na doideira faz aborto
Tem a vida por um fio a babilônia agiu de novo
Sufoco, choro esse é o cotidiano
Falo cbx, pelo povo suburbano
Onde a mente vazia pelo demo é dominada
Viciados pelos becos com as vidas contaminadas
Todas as pragas que nos rogaram será devolvida ao inimigo
Com um levante periculoso aqui vai o aviso
Não adianta se esconder depois do toque de recolher
A caçada é sanguinária político o alvo é você
Você que sorri ao ver as nossas condições
E no segundo domingo de maio arranca o sorriso das mães
Aciona a pm pra exterminar nosso futuro
Misericórdia não existe o sofrimento é profundo
Como o acordo de Lusaka o carrasco africano
Traiu angola por três vezes mais um ato desumano
Assim o mundo regride não segue o exemplo de Amilton dos Santos
Negro verdadeiro reconhecimento em todos as cantos
O progresso e a ordem devem partir de cada um
Conquistar o que se quer e organizar esse mundo incomum
Aguardamos a vinda daquele que andava entre os leprosos
Pra dar fim as dores de crianças e idosos
É o mesmo que foi crucificado no calvário
Falo de Jesus Cristo o maior dos maiores revolucionários
Aí soldado a infantaria do gueto te convoca
Pra se aliar a artilharia que o burguês se incomoda
O escolhido é você que clama por ajuda
Que teve o barraco soterrado depois da forte chuva
É o que luta contra o fim do preconceito e nada muda
Também quem sofre dentro de uma palafita na Massaranduba
Ostentaram a pobreza, glorificaram a nobreza
E o sertão está no auge por não ter comida na mesa
Represento a fraqueza dos pretos e das pretas
Que por falta de conhecimento foram jogados a sarjeta
A minha descendência só expressa ódio
Ainda quero a igualdade e o fim do pódio
Dominado pela tristeza ao ver a tia com a mão estendida na porta do Bradesco
Soro positivo com panfleto pedindo dinheiro
Vejo o olhar tristonho do menino carvoeiro
E a minha voz equivale a maioria dos brasileiros
Gente trabalhadora que é inferior até a miséria
Não faço você sorrir porque aqui a rima séria
Se brincadeira tem hora pra ela não tenho tempo
Prefiro falar pro gueto e expressar meus sentimentos
Revolta, afeto, todos com endereço
Afeição pelo cortiço e o opressor quem paga o preço

[Refrão]
É um efeito que oprime, reprime
Nos negam oportunidades e só nos dão o maldito crime
Mais aí eu quero é que se foda
Pois minha cabeça eles não vão ter na forca

Sobre Efeito Babilônico

A música Efeito Babilônico, de 157 Nervoso e produção de DJ Leandro Vitrola, foi lançada no disco A Cria Rebelde, em 2009.

O que você achou de Efeito Babilônico?