Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música Vida

[Intro]
Aí, a periferia 2000 é humildade pra vida

[Refrão]
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(Eu disse vida)
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(Periferia tarde, noite e dia)

[Verso 1: Japão]
Aí, GOG, eu tô com as letras, umas ideias (sei, JP)
Desde o show lá do Rio (aham)
Ideia forte com Buiú da 12 e o MV Bill (só irmão)
Aos pés do Morro do Juramento, só preto ao vivo, samba 100%
A prova viva que a humildade, sabe (aprendizado)
Vale mais que qualquer faculdade
Essencial na formação do rapper de verdade
Eu subi o morro (e aí, e aí?), me senti o Zorro
É, a vontade foi de bater de porta em porta, de barraco em barraco
Chamar meu povo pra descer e resolver de uma vez por todas (o quê?)
Afinal, nosso sofrimento já completou várias bodas de ouro, de diamante, de descaso, de sangue
A cidade vista lá de cima com suas praias e ilhas, pronta pra ser invadida
A causa é justa, malandro, se liga
E se chama vida (vida)

[Refrão]
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(Acredite na vida)
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(Periferia tarde, noite e dia)

[Verso 2: Dino Black]
Aqui quem fala é Dino Black, preto furioso na rima
Que, sem o rap, seria só mais um pretinho
Premeditando o seu próprio fim, olha pra mim
Droga, polícia, revólver
Ah, é, me diz o que resolve nas coras
Se raciocinar é o que resolve
Rasguei esse cartilha pra escrever a minha
A saga de uma família nordestina
Que chorou na despedida, na hora da partida
Sol a sol pelo prato de comida
Eu me lembro, a plantação, o gado morrendo
Já não sou bobo, conheço bem o jogo
É por essas e outras que eu não me rendo à Rede Globo
E nem aos falsos bandos
Que insistem em empurrar goela a baixo
A farsa dos 500 anos
Aí, a indenização por perdas e danos
Sou periferia, tenho meu talento
Chega de ser guiado pelo vento
Tendência suicida
Aí, veio, a passagem é só de ida

[Refrão]
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(A paz do mundo é você)
Vida
Vida
Vida ao povo da periferia
(Periferia tarde, noite e dia)

[Verso 3: GOG]
Fogos de artifício
Carne por minha conta no churrasco do Maurício
(23 e parece impossível)
Parece exagero, não é não
Faz parte da comemoração
A chegada sem volta do rap (nacional) na periferia
Mais forte que a extrema-esquerda sonhou um dia
Ou os Caras Pintadas da falsa rebeldia
A cada descoberta, euforia
Mais uma página escrita, alegria
Aprendizado longo que assim se inicia, ouve aí (diz aí)
Eu sou, eu sei, pedra preciosa da periferia
Lapidada ao suor do dia a dia
Eu sou fugitivo da prisão, da desinformação
Carcereiro do raciocínio
O palco, por alguns instantes, tá sobre o meu domínio
(É G-O-G na fita)
Mas não se iluda, eu não estou sozinho
Tem Beija-Flor, tem Neguinho
Tem Cohab, tem Netinho
Tem contribuição anônima pra Casa da Mãe Preta e pro lar dos velhinhos
Tem G-O-G pra vida e muita pedra no caminho

[Refrão]
Vida
(Então, irmão)
Vida
(Tá na hora de acordar)
Vida ao povo da periferia
(É hora de salvar a favela, salvar os barraco, salvar as quebradas)
Vida
(É chegada a hora de fazer a minha, a sua mãe sorrir)
Vida
(É chegada a hora…)
Vida ao povo da periferia
(…de ver a alegria estampada no rosto de cada humilde)
Vida
(A paz precisa de você)
Vida
(Jesus Cristo existe…)
Vida ao povo da periferia
(…e habita dentro de você)
(Viva todo Brasil)
Vida
(A fé é nula)
Vida
(Se ela não existe pra você)
Vida ao povo da periferia
(Acorde, meu povo, acorde Brasil
A estrada é longa)

O que você achou de Vida?