Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música ​pânico de nada

[Intro: Pastor & Sample]
… luta pra todo lado (Whooa!)

[Verso 1: Don L & Pastor]
​eu vejo uma viatura em chamas
(primeiro passo, irmãos, primeiro passo)
​quatro favelados na Ferrari
​um irmão de Glock na capota
​quadrada na mão de todo bonde
(a cidade, olha a altura dos muros!)
​a cidade é nossa, a cidade é nossa (Bora)
​guerrilha urbana, guerra santa
​uma delegacia em chamas (Vermes!)
​nenhum carro na concessionária
​os vidros quebrados na entrada
(e agora, pastor, como é que eu posso…)
​as joias de joalheria no pulso
​o punho cerrado nas ruas
(o que eu tenho que fazer pra viver a promessa?)
​nas ruinas da H. Stern
​​achei um topázio a cara dela
​combina com aquela 47
​da alça dourada que еla leva
AK do Guevara ao meu alcancе
​a dela é Sankara e nosso lance
​é africamérica livre, amor e luta
​Queen e Slim em Cuba
Assata Shakur em New Jersey
Tupac Amaru II e Micaela (viver a promessa…)
​se a gente morrer, valeu a guerra

[Refrão]
​pânico de nada
​eles sangram como eu sangro
​pânico de nada
​vai ser como quiser Xangô
​pânico de quê? porra nenhuma
​pânico de quê? porra nenhuma
​pânico de que? porra nenhuma
​pânico de quê? porra nenhuma
Pânico de nada
​eles sangram como eu sangro
​pânico de nada
​vai ser como quiser Xangô
​pânico de quê? porra nenhuma
​pânico de quê? porra nenhuma
​​pânico de quê? porra nenhuma
​pânico de quê? porra nenhuma

[Verso 2: Don L & Pastor]
(bate no ombro do seu irmão e diga, pra viver a promessa…)
Oh, então finalmente chegou o dia
​surpreendente pra quem num acreditou
​que um dia calariam
​na base da bala suas mentiras
​a gente já era combatente
​nos consideravam drogas
E guerra às drogas
​não era sobre os entorpecentes
​saí do plantão, troquei o pente
Maserati crivado de bala
​a barras eu pus no banco da frente
​dezoito quilate da reserva
​uns quatro milhões no porta-malas
(pastor onde tá o ouro aí?)
​(swag) na cidadela entre barricadas
​em frente a mansão, o sentinela
​a saudação
​do lado de dentro cem caras
​próxima missão, a força aérea
​os bicos pro alto (oh)
​vender uma droga (feito!)
​comprar umas armas (feito!)
(como disse Josué, como disse Calebe, eeeeyaaaaaa…)
​roubar os bancos (feito!)
​e mais arma
​usar as armas e roubar as armas
Render os polícias e abrir a grade
Tomar o quartel render os guarda
Chamar o povo e tomar a cidade

[Refrão]
​pânico de nada
​eles sangram como eu sangro
​​pânico de nada
​vai ser como quiser Xangô
​pânico de quê? (Oh)
​pânico de quê? (Oh)
​pânico de nada
​eles sangram como eu sangro
​pânico de nada
​vai ser como quiser Xangô
​pânico de quê? (Oh)
​pânico de quê? (Oh)

O que você achou de ​pânico de nada?