Ouça na sua plataforma preferida!
Média

0

10 baseada em 0 votos.
Avalie:
Você ainda não votou.
Aguarde...

Faça o login para votar.

Esta página ainda está sendo preenchida. Encontrou algum erro ou quer nos ajudar a preenchê-la? Manda um salve!

Letra da música Corpo Fechado

[Verso 1]
Me atire uma pedra que eu te atiro uma granada
Se tocar em minha face sua vida está selada
Portanto, meu amigo, pense bem no que fará
Porque eu não sei se outra chance você terá
Você não sabe de onde eu vim, e não sabe pra onde vou
Mas pra sua informação, vou te falar quem eu sou
Meu nome é Thaíde e não tenho R.G
Não tenho C.I.C., perdi a profissional
Nasci numa favela de parto natural
Numa sexta-feira santa que chovia pra valer
Os demônios me protegem e os deuses também
Ogum, Iemanjá e outros santos do além
Eu já te disse o meu nome, meu nome é Thaíde
Meu corpo é fechado e não aceita revide

[Refrão]
Thaíde

[Verso 2]
Na 43 eu escrevi o meu nome numa cela
Queimei o camburão que desce na favela
Em briga de rua já quebraram meu nariz
Não há nada nesta vida que eu já não fiz
Vivo nas ruas com minha liberdade
Fugi da escola com dez anos de idade
As ruas da cidade foram minha educação
A minha lei sempre foi a lei do cão
Não me arrependo de nada que eu fiz
Saber que eu vou pro céu não me deixa feliz
Essa prece que tu rezas eu já muito rezei
E pro deus que se confessas eu já muito me expliquei

[Refrão]

[Verso 3]
Tenho o coração mole mas também sou vingativo
Portanto pense bem se quer aprontar comigo
Se achas que esse neguinho sua bronca logo esquece
Então não perca tempo, pergunte a quem conhece
Eu só gosto de quem gosta de mim
Mas se for os meus amigos eu luto até o fim
Se mexer com a minha mãe, meu DJ ou minha mina
Você pode estar ciente, sua sorte está perdida
Pode demorar mas sempre pago minhas contas
Também não sou louco pra dar soco em faca de ponta
Sempre cobro as minha contas com juros e correção
Dezesseis toneladas eu seguro numa mão
Não nasci loirinho com o olho verdinho
Sou caboclinho comum, nada bonitinho
Feio e esperto com cara de mal
Mas graças a Deus totalmente normal

[Refrão]

Mas meu nome é Thaíde

Sobre Corpo Fechado

“Corpo Fechado” é um dos principais destaques da Coletânea Hip Hop Cultura de Rua, de 1988, que, basicamente, marcou o início das gravações do Hip Hop brasileiro. De acordo com Thaíde, o som “disputa com ‘Sr. Tempo Bom’ a posição de minha música ‘número um’, de grande clássico da minha carreira”.

A composição foi escrita parte por Thaíde e parte por seu “grande parceiro” Marcos Tadeu Telesphoro. De acordo com o rapper, “Telesphoro me entregou a primeira parte de ‘Corpo fechado’ praticamente pronta, eu só dei uma lapidada. Logo de cara me identifiquei com o tema ‘Corpo fechado’, por causa de minha formação no candomblé”.

A letra tem duas curiosidades. A primeira é que, de acordo com Thaíde, o verso que diz “na quatro-três eu escrevi o meu nome numa cela” é verídico, no entanto, era uma lembrança de uma das muitas vezes que foi preso por dançar em via pública; o caso aconteceu tantos anos antes que, na ocasião, ele escreveu “Altair”, seu nome registrado, e não Thaíde.

A segunda é pontuada pelo escritor Gilberto Yoshinaga, responsável por organizar o livro “30 anos mandando a letra”, que reúne várias letras do rapper. Embora na letra Thaíde diga que “nasci numa favela de parto natural, numa sexta-feira cinco que chovia pra valer”, ele nasceu, na verdade, em um domingo, dia 5 de novembro de 1967.

Fonte: www.gruponovoseculo.com.br/thaide-30-anos-mandando-a-letra

O que você achou de Corpo Fechado?